julho 31, 2017

Castlevania (Netflix) | Opinião Séries

by , in

Castelvania
Poster da série Castlevania a nova aposta da Netflix.

Realizado: Sam Deats
País: EUA e Canadá
Ano: 2017
Género: Terror, Aventura
Elenco (vozes): Richard Armitage, James Callis, Alejandra Reynoso, Graham McTavish, Tony Amendola, Matt Frewer, Emily Swallow


Sinopse:
Um caçador de vampiros luta para salvar uma cidade invadida por um exército de criaturas controladas pelo próprio Drácula. A série Netflix é inspirada no clássico jogo.

Protagonistas de Castlevania.

Opinião:

Castlevania é a nova aposta da Netflix. Uma aposta bastante prometedora diga-se de passagem, mas que talvez tenha ficado àquem das suas enormes expectativas.

A história do conde Drácula já foi contada e recontada inúmeras vezes e em vários formatos que vão desde a literatura, ao cinema e a várias séries de televisão. Em Castlevania, através de uma série animada baseada num jogo produzido em 1986 pela Konami, temos talvez uma das versões mais humanas e intrigantes de sempre.

Drácula apaixona-se por Lisa uma mulher bonita, inteligente e bondosa que o procura para aprender sobre medicina e assim poder salvar as vidas dos camponeses pobres que não possuem quem os ajude. Casam-se e têm um filho, Alucard. Tudo corre bem com Drácula a tentar viver como humano junto do seu grande amor, quando numa das suas ausências, Lisa é aprisionada e queimada viva pela igreja que a acusa de bruxaria. Quando sabe do que aconteceu, Drácula liberta o seu lado sanguinário e reune, durante um ano, um exercito de criaturas das trevas para destruir a humanidade que lhe roubou aquilo que mais amava.

Assim começa a história de Castlevania, uma história prometedora, mas se o primeiro episódio está soberbo, o mesmo não posso dizer em relação aos restantes três episódios que parecem enrolar um pouco.

Trevor Belmonte é um protagonista típico e daqueles que me inspiram pouca empatia, não gostei da grande maioria das suas atitudes, achei-o demasiado arrogante, convencido e egoísta. Um homem que praticamente vive como um mendigo desde que perdeu o seu único objectivo de vida que é caçar vampiros. Ele também não me parece ser muito inteligente, mais o típico brutamontes.

Trevor Belmonte
Trevor Belmont é o último sobrevivente de uma poderosa família de caçadores de vampiros excomungada pela igreja.


Alucard, o filho de Drácula e de Lisa, por outro lado, parece ser uma das melhores personagens de toda a série, incrivelmente poderoso é a combinação perfeita entre inteligência e força. É também aquele personagem que enfrenta um dos maiores dilemas. Ele procura deter o seu pai, Drácula, por causa do  último pedido da sua mãe, quando Trevor questiona o porquê, ele remata com uma grande frase:

Porque era aquilo que a minha mãe queria. E não é isso que nós todos somos, um reflexo dos desejos das nossas famílias?

Mas e o seu pai? Ele também não é um reflexo dos desejos do seu próprio pai? Será ele capaz de tirar a vida ao próprio pai para honrar o último desejo da sua mãe? E era mesmo isso que Lisa queria, colocar o marido e o filho em guerra um com o outro?

Drácula também é uma personagem intrigante, quase tanto quanto o filho, uma vez que percebemos que a sua enorme revolta contra a humanidade tem a ver com a grande dor que sente pela perda de Lisa e que o cegou para tudo. Assim não pude evitar sentir compaixão por uma personagem tão mortífera e perigosa, alguém que odeia os humanos tão profundamente. Mas temos que concordar que existem humanos bastante idiotas, neste caso os padres católicos, que cegos para o poder, parecem ser os verdadeiros vilões desta história.

Sypha Belnades é uma Oradora praticante de magia, também ela peça importante do jogo da Konami e o elemento feminino do trio de protagonistas que irá unir forças contra o exercito de Drácula. Para já ainda não podemos adiantar muito sobre e ela e, provavelmente, terá um maior destaque na próxima temporada.


Castelvania
Sypha Belnades parece controlar o fogo e a água.


A segunda temporada de Castlevania irá ser lançada em 2018 e contará com oito episódios, espero que consiga desenvolver a história como ela promete.

Protagonistas de Castelvania
Sypha Belnades, Trevor Belmont e Alucard, o trio de protagonistas que procurará deter o poderoso Drácula.

O melhor: A originalidade da história que confere um tom diferente ao clássico do Drácula.

O menos bom: Quatros episódios não são suficientes para contar uma história profunda.
julho 28, 2017

A Prometida do Capitão - Tessa Dare | Opinião Livros

by , in
Capa do livro A Prometida do Capitão de Tessa Dare.

Sinopse:
Maddie é bonita e talentosa, pelo que todos esperam que ela se case em breve. Mas Maddie é muito tímida em relação aos homens, além de ter um medo terrível de espaços públicos e multidões.Para se livrar de ter de ir a festas e ser cortejada, ela inventa um noivo imaginário: um capitão escocês de nome MacKenzie, muito apaixonado e dedicado, a quem escreve cartas onde revela os seus mais íntimos desejos e anseios. Aproveitando as prolongadas ausências do capitão, que vive convenientemente longe por causa da guerra, Maddie vai conseguindo escapar à pressão de se apresentar à sociedade.Anos depois, porém, o inimaginável acontece: o capitão, produto da sua imaginação, aparece em carne e osso à porta do seu castelo. Este capitão Logan MacKenzie é um soldado atraente, mas rude e selvagem. E o pior de tudo é que tem na sua posse as cartas de Maddie, aquelas que ela escreveu ao seu noivo fictício, e que contêm segredos inconfessáveis.Agora, o capitão pretende fazê-la cumprir todas as promessas que ela lhe fez e que nunca esperou ter de concretizar...

Opinião:

Tessa Dare é uma das minhas autoras favoritas e figura, inclusive, no meu Top 7 - Escritoras Favoritas. Tudo começou quando coloquei os olhos no seu livro Romance com o Duque, o primeiro da trilogia da qual faz parte este livro (Castles Ever After). Assim, depois de ter lido e adorado os livros anteriores desta coleção, tinha forçosamente que ler este livro. Contudo, apesar de fazer parte de uma trilogia este livro segue uma história independente e podemos perfeitamente entender a história sem conhecermos os livros anteriores.

Madeline, Maddie para os amigos, é um jovem inglesa que para evitar ter que estar entre multidões (ela possui uma fobia já antiga) inventa um noivo escocês. Mas não um noivo qualquer, e sim um tal de Capitão Logan MacKenzie, um noivo perfeito que ela conheceu numas férias, apaixonaram-se e, logo a seguir, ele teve que partir para a guerra. A sua mentira é sustentada através das cartas que a jovem escreve e coloca no correio para o seu suposto noivo e pelas cartas que ela própria escreve para si própria em nome dele. Madeline sustenta esta mentira durante anos, até que inventa a morte do noivo para se ver livre das suas próprias mentiras. O problema? Talvez o Capitão Logan MacKenzie não seja um homem fictício e sim um homem verdadeiro de carne e osso e sentimentos escondidos, que algures no campo de batalha recebe as cartas de uma jovem inglesa que, de algum modo, lhe dão uma espécie de alento.

Alguns anos mais tarde, Logan aparece à porta de Madeline usando os suas cartas para a forçar a casar com ele. Logan tem os seus próprios motivos para querer este casamento. Um homem que passou 10 anos na guerra e que regressado a casa com um pequeno grupo de soldados sem família sente o peso da responsabilidade em cima dos seus ombros de ter que ajudar os seus homens a recuperar um pouco da dignidade que a guerra lhes roubou para além das suas famílias. Assim, procurando desesperadamente uma casa para os seus homens, ele acaba por recorrer ao seu grande trunfo, Madeline, a sua suposta noiva inglesa que herdou um castelo na Escócia. Algumas das atitudes de Logan não foram as mais corretas, mas sem essas mesmas atitudes os nossos dois protagonistas não se teriam conhecido.

A Prometida do Capitão conta-nos uma história de amor loucamente divertida que nos encanta pela sua linda mensagem de amor e destino. Daquelas que nos garantem muitas risadas e situações, por vezes, completamente inusitadas. As grandes peripécias deste livro envolvem uma lagosta chamada Fluffy (sim uma lagosta), a tia Thea e os seus remédios caseiros um pouco perigosos (afastem-se deles) e os soldados que pertenceram ao batalhão de Logan.

No entanto, se for comparar este livro aos outros da trilogia, este foi aquele de que menos gostei. Por alguma razão, não o achei tão mágico como os outros e houve momentos que o achei um pouco maçador. Em poucas páginas já prevíamos todo o rumo dos acontecimentos, tirando o final que conseguiu me surpreender de algum modo.

Trata-se de um bom livro, principalmente, para quem adora romances históricos como eu, sendo a escrita de Tessa Dare, simples e fluida, um dos pontos mais fortes deste livro. A história também é bastante original, não faço ideia de onde a autora vai buscar estas ideias tão rocambolescas, mas aprovo a 100%.

Tessa Dare cria sempre mulheres independentes e talentosas, mas os seus protagonistas masculinos sofrem sempre algum tipo de trauma que os torna um pouco idiotas no inicio da história, mas como é óbvio estes acabam sempre por se redimir.


O melhor: O cenário, um belo castelo na Escócia.

O menos bom: Algumas das atitudes do protagonista masculino.

julho 26, 2017

Resgate - Danielle Steel | Opinião Livros

by , in
livro Resgate
Capa do livro Resgate de Danielle Steel.


Sinopse:

Um crime violento junta a vida de quatro pessoas neste livro de Danielle Steel, a autora mais lida do mundo. A história da coragem de uma mãe, do terror numa família e da força e dignidade humanas perante as mais adversas circunstâncias. Peter Morgan é libertado da prisão depois de quatro longos anos e muitos votos para se redimir. Ao mesmo tempo, Carl Waters, um homicida, também é posto em liberdade. Nessa noite, a muitos quilómetros de distância destes acontecimentos, o inspetor da polícia Ted Lee chega a casa e encontra-a vazia. Durante vinte e nove anos, viveu para o seu trabalho e, gradualmente, foi-se afastando da mulher. Agora está sozinho. Do outro lado da cidade, uma mãe procura proteger os três filhos do pânico que cresce dentro dela. Quatro meses passados desde a morte do marido, Fernanda Barnes enfrenta uma montanha de dívidas que não consegue pagar, um mundo destruído, um casamento perdido.

No intervalo de algumas semanas, a vida dos quatro vai cruzar-se de maneiras inesperadas. Para Fernanda, habituada a viver em belas casas, com segurança, sucesso e riqueza, a morte do marido já fora um golpe duro de mais. Mas um crime arrasador vem abalar a sua família e trazer para a sua vida o inspetor Ted Lee. Homem de uma integridade inabalável, Lee não tarda a transformar-se na pessoa que tenta salvar a família de Fernanda de um destino terrível.

Danielle Steel explora de forma brilhante os efeitos do crime no quotidiano das suas vítimas num romance que nos cativa do princípio ao fim.


Opinião:

Uma história que envolve quatro vidas, cada uma com rumos e objetivos diferentes. Peter Morgan é o primeiro, um homem que até tinha uma boa vida, uma mulher e duas filhas, mas que se deixa consumir pelo vício da droga deitando tudo a perder, daí até ao tráfico de droga e à prisão é apenas um passo. Passados quatro anos em Pelican Bay é altura de tentar reconstruir a sua vida, mas o mundo é cruel e não lhe oferece alternativas, ao entrar em contacto com um dos maiores barões da droga do país, ele se verá envolvido, contra a sua vontade, num esquema sórdido de rapto de uma criança de seis anos.

Carlton Waters passou os últimos 24 anos em Pelican Bay. Ele e o seu cúmplice mataram um casal por duzentos dólares e uns trocos. O seu cúmplice foi condenado à morte, ele, na altura com 17 anos, foi condenado à prisão. Nem mesmo os seus apelos fervorosos de que estava inocente lhe valeram de alguma coisa. Sai da prisão no mesmo dia que Peter Morgan e, se na prisão nunca se tornaram mais do que meros conhecidos, é fora dela que se irão envolver num esquema que irá alterar o rumo das suas vidas.

Ted Lee é um competente detetive da polícia, de ascendência asiática, à 30 anos. Ted adora a sua profissão. Casado à 29 anos com Shirley, de quem tem dois filhos já adultos, ele mantém uma espécie de casamento de fachada. É o seu trabalho como polícia que o colocará em contacto com Fernanda Barnes, o último elemento deste quarteto heterogéneo de protagonistas criados pela mente de Danielle Steel. Lee será o detetive responsável por investigar um atentado contra um juiz e mais tarde o rapto de Sam, o filho mais novo de Fernanda.

Por fim, mas não menos importante, temos Fernanda Barnes, uma viúva de 39 anos, mãe de três filhos, Will de 17 anos, Aslhey de 13 anos e Sam de 6 anos. O seu marido, um bilionário que esbanjou toda a sua fortuna, suicidou-se deixando a mulher e os filhos completamente desamparados. O que Fernanda não sabe é que, escondendo a perda da sua fortuna, ela irá colocar os filhos em perigo.

Toda a trama que se desenvolve em Resgate envolve o rapto de uma criança. Como resgatar o míudo quando a mãe não possui a imensa fortuna que os raptores julgam? A vida da criança está em risco numa alucinante luta contra o tempo.

Já tinha ouvido falar de modo bastante abonatório de Danielle Steel, uma autêntica vedeta na área da literatura romântica. Já vendeu perto de 600 milhões de cópias dos seus livros no mundo inteiro, o seu avô materno era um diplomata português, não me cativou, a sua escrita foi a meu ver demasiado fria e impessoal. Os sentimentos das suas personagens não foram tão bem  desenvolvidos quanto o seu passado. Relatou a história quase com se estivesse a fazer um relato jornalístico, não um romance onde vários sentimentos estavam envolvidos como a viuvez recente e a ruína de Fernanda, a tentativa fracassada de começar de novo de Peter, a solidão do detetive Lee e a dissimulação de Carlton Warters. Até mesmo o romance entre dois dos protagonistas não me convenceu, pareceu-me demasiado artificial. Não acho que a Sr.ª Steel tenha desenvolvido a história como o poderia ter feito. Concluindo, nunca a colocaria no meu Top 7 - Escritoras Favoritas.


Sobre a autora:

Danielle Steel
Escritora norte-americana, nascida em 1949, em Nova Iorque, autora de best-sellers no seu país e no estrangeiro. Escreve livros sobre dramas da realidade quotidiana ligados essencialmente ao amor, às relações conturbadas, à traição, à separação e ao sofrimento, mas com o sempre desejado desenlace feliz. Escreveu o seu primeiro livro em 1973, Going Home, mas só em 1978 alcançou a fama com The Promise, que se tornou um best-seller. A partir dessa altura, foi a consagração do seu reconhecimento como uma das grandes escritoras norte-americanas. As suas obras são best-sellers em mais de 45 países. Para além de literatura para adultos, escreveu também livros para crianças. Mãe de nove filhos, interessa-se pelo bem-estar das crianças em geral, participando como porta-voz da American Humane Association (AHA). Mais de vinte obras suas foram adaptadas a séries e filmes televisivos.
julho 24, 2017

TOP 7 - Escritoras Favoritas

by , in


Hoje vou começar uma nova rubrica intitulada Top 7. Vi algo assim noutro blogue e achei tão interessante que decidi fazer os meus próprios Top 7. O que é isso de Top 7? Basicamente é uma rubrica na qual irei listar algo, de acordo com determinados critérios, mas no geral serão critérios estritamente pessoais. Esta minha rubrica irá abranger os mais variados temas.

Antes de mais nada tenho que alertar para o facto dos artigos pertencentes a esta rubrica estarem em constante evolução, seja por vir a conhecer outros dignos merecedores de entrar no meu top, ou por decidir alterar determinadas posições.

Para começar vou listar as 7 escritoras que mais gosto, seja porque aprecio o seu género literário, os seus livros, a sua maneira de escrever, de contar histórias, os seus exemplos de vida e não só.



7 - Jodi Picoult

Jodi Picoult


Das autoras deste Top, a Sr.ª Picoult é a escritora cuja obra conheço à menos tempo. Das suas obras li recentemente Em Troca de Um Coração, Uma Questão de Fé e O Pacto, foi quanto bastou para que ganhasse um lugar no meu pódio.

As suas obras abordam, de modo bastante realista e delicado, temas polémicos sobre a morte e a vida, como o suicidio (O Pacto), a pena de morte (Em Troca de um Coração), a fé (Uma Questão de Fé) e o racismo (O Poder das Pequenas Coisas), entre outros temas igualmente polémicos. Já vendeu aproximadamente 14 milhões de cópias dos seus livros em todo o mundo.

Jodi Lynn Picoult (n. 19 de maio de 1966) é uma escritora norte-americana que nasceu e cresceu em Nesconset, Long Island. Estudou inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na resvista Seventeen enquanto ainda era estudante.

Logo após a sua licenciatura, em 1987, teve vários empregos, desde a edição de livros didáticos e passando pelo ensino de inglês a alunos do oitavo ano. Tem um Mestrado em Educação pela Universidade de Harvard.

Por incrível que possa parecer foi escritora da coleção DC Comics' Wonder Woman por alguns meses em 2007.

A sua maior influência literária é Margaret Mitchell, autora de E Tudo o Vento Levou.

Dezanove Minutos (2007), um romance sobre as consequências de um tiroteio numa escola de uma pequena cidade, foi o seu primeiro Bestseller do New York Times, seguindo-se Em Troca de Um Coração (2008).

É casada desde 1989 com Timothy Warren Van Leer, um ex-colega da Universidade. Têm 3 filhos(Sammy, Kyler e Jake) e vários animais de estimação. Vivem em Hanover, New Hampshire.

Jodi Picoult publicou dois livros com a sua filha Samantha Van Leer (Sammy), Between Lines (2012) e Of the Page (2015).

Jodi Picoult e Samantha Van Leer
Jodi Picoult com a filha Samantha Van Leer.


6 - Madeline Hunter

Madeline Hunter


Porque é que coloquei a escritora norte-americana Madeline Hunter à frente da também norte-americana Jodi Picoult? Provavelmente, porque já li mais livros desta autora e a conheço à muito mais tempo. O meu livro preferido dela é As Regras da Sedução, principalmente porque adoro os seus protagonistas.

Madeline escreve romances históricos com bastante erotismo e finais felizes. Não há como não adorar as suas histórias se são apreciadores do género.

Ela vive atualmente  na Pensilvânia com o marido e os dois filhos. É Doutorada em História de Arte e dá aulas numa Universidade.

Publicou o seu primeiro romance, Casamento de Conveniência (By Arrangement) em 2000. Por esta obra, ela recebeu o prémio Waldenbooks Bestselling Debut Author de 2000. Desde então, escreveu já vinte romances históricos e ganhou por duas vezes o prémio RITA, da Romance Writers of America, com Stealing Heaven (2003) e Lessons of Desire (2008).

Quase todos os seus livros figuraram na lista dos mais vendidos do USA Today e é uma das autoras favoritas da publicação Romantic Times. As suas obras encontram-se traduzidas para doze línguas, e já vendeu seis milhões de exemplares em todo o mundo.


5 - Mary Balogh

Mary Balogh

A única escritora deste Top que não nasceu nos EUA, Mary Balogh, nascida a 24 de março de 1944, em Gales, terra de mar e montanhas, músicas e lendas. É uma autora premiada e presença constante nas listas de bestsellers do New York Times. Ela levou consigo a música e uma imaginação vívida quando se mudou para o Canadá. Aí desenvolveu uma segunda carreira como autora de livros com finais felizes e que celebram o poder do amor. Os seus romances históricos venderam já mais de 4 milhões de exemplares em todo o mundo.

Os meus livros perferidos desta autora são Uma Noite de Amor e Um Verão Inesquecível.


4 - Tessa Dare

Tessa Dare


Tessa Dare é uma autora norte-americana bestseller do New York Times e do USA Today, que já conta com quatro novelas e doze romances históricos publicados. Os seus livros foram alvo de vários elogios e prémios, incluindo o Prémio RITA para Melhor Romance Histórico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, e prémios da revista RT Book Reviews.

A revista Booklist nomeou-a "uma das novas estrelas do romance histórico" e os seus livros já foram traduzidos para mais de doze línguas.

Durante a infância a sua família mudava-se com frequência e os livros tiveram um importante papel nessa fase da sua vida, tornando-se no seu refúgio, na sua distração e fonte de informação para todos os tipos de tópicos... de certa forma tornaram-se na sua casa.

Tessa Dare tem atualmente um trabalho em part-time com bibliotecária e reside no sul da California com o marido, os seus dois filhos e três gatos.

A sua trilogia Castles Ever After ganhou já um lugar de destaque na minha estante e no meu coração!


3 - Anne Bishop

Anne Bishop


A senhora que se segue, Anne Bishop, nasceu em 1955 também nos EUA e vive em Upstate New York onde gosta de passar o tempo a jardinar, ouvir música e a escrever romances negros. É uma escritora conceituada de fantasia negra, sendo a sua obra mais conhecida a Trilogia das Jóias Negras (vencedora do Crawford Fantasy Award em 2000). É de resto por causa desta trilogia que Anne Bishop conquistou facilmente o terceiro lugar do pódio deste Top 7.

Anne Bishop começou a escrever com tenra idade pequenas histórias. Quando já tinha mais anos, experiência e melhor conhecimento da vida, retomou o que havia deixado e com o passar dos anos, o tamanho das histórias foi crescendo até que chegou a altura em que os pequenos contos em romances se haviam tornado.

Atualmente, é autora de dezasseis romances e uma personalidade incontornável no mundo da literatura fantástica, sendo as suas obras conhecidas pelo seu lado negro e personagens tremendamente reais.



2 - Nora Roberts

Nora Roberts


Já possuo uma autêntica biblioteca de livros desta senhora na minha estante (contei 19 livros). Daí o seu merecido segundo lugar do meu Top 7.

Nora Roberts, nascida Eleanor Marie Robertson, a 10 de outubro de 1950, em Silver Spring, Maryland, é a única filha e a mais jovem de cinco irmãos de uma família com ascendência irlandesa.

Membro fundador da Romance Writers of America (RWA), Roberts foi a primeira mulher a ser homenageada no Hall da Fama da organização. Em 2006, ela ganhou um número sem precedentes de 19 prémios RITA. Já vendeu mais de 400 milhões de cópias dos seus livros em todo o mundo.


Roberts frenquentou uma escola católica, onde aprendeu a ter senso de disciplina. Depois foi transferida para uma escola pública chamada Montgomery Blair High School, onde conheceu Ronald Aufdem-Brinke, seu primeiro marido. Eles se casaram em 1968, logo depois de concluirem os estudos. Tiveram dois filhos e divorciaram-se em 1983.

Ela conheceu Bruce Wilder, o seu segundo marido, quando o contratou para fazer estantes de livros. Eles se casaram em 1985. Wilder administra uma livraria chamada Turn the Page Books, localizada em Boonsboro, Maryland. O casal também é dono do histórico Boone Hotel.

A carreira de Nora Roberts é apresentada na obra A Natural History of the Romance Novel, escrita por Pamela Regis. Regis considera Roberts "uma mestra do romance porque ela tem 'um ouvido apurado para o diálogo, constrói cenas ágeis, mantém o ritmo no virar da página e fornece uma caracterização convincente".

O seu primeiro romance de suspense foi publicado em 1995 e assinado por J. D. Robb. As iniciais J. e D. foram retiradas dos nomes de seus filhos, Jason e Dan, enquanto Robb é uma forma abreviada de seu próprio sobrenome. Como J. D. Robb, Roberts publicou uma gama de futurísticas ficções científicas policiais. Esse livros, todos parte integrante da "Série Mortal", são ambientados na cidade de Nova York, em meados do século XXI, e protagonizados por Eve Dallas, policia do estado de Nova York, e o seu marido Roarke.

Roberts é extremamente prolífica. Em 1996, ultrapassou a marca de cem romances com Montana Sky. Em 1999 e 2000, quatro dos cinco romances que o USA Today listou como os romances mais vendidos do ano tinham sido escritos pela autora. A sua primeira aparição na lista de bestsellers do New York Times foi em 1991.

A revista Time listou Roberts como uma das 100 pessoas mais influentes de 2007, dizendo que ela "tem inspecionado, dissecado, desconstruído, explorado, explicado e exaltado as paixões do coração humano". Os únicos escritores a figurarem na lista foram a própria Nora Roberts e David Mitchell.

Dê uma vista de olhos no meu Top 7 - Romances Nora Roberts.


1 - Sherrilyn Kenyon 

Sherrilyn Kenyon



E a grande vencedora do meu primeiro Top 7 é a magnífica e incomparável... Sherrilyn Kenyon.

A escritora norte-americana Sherrilyn Kenyon, nascida em 1965, na Columbia, Georgia, é uma das fundadoras do género do romance paranormal e conhecida pela sua aclamada série Predador da Noite, sobre guerreiros imortais (da qual sou uma grande fã). Publicada em mais de trinta países, e com milhões de cópias vendidas, os seus livros têm presença garantida nos topos de vendas do New York Times, Publishers Weekly e USA Today.

Uma autora de culto a nível internacional, escreve também romances históricos com elementos paranormais sob o pseudónimo Kinley MacGregor (também já li alguns livros desta coleção e são soberbos!). Sherrilyn Kenyon vive em Nashville, Tennessee, com o marido, três filhos e os animais de estimação.

Os seus livros estão publicados em cerca de 100 países. Já vendeu cerca de 70 milhões de cópias em todo o mundo, sendo os seus livros bestsellers frequentes em países como a Alemanha, a Austrália e o Reino Unido.


Fontes: Para a elaboração deste artigo recorri maioritáriamente à Wikipédia e aos sites oficiais das autoras.

julho 23, 2017

Amor Acima de Tudo, Stella Meghie | Opinião Filmes

by , in
Poster do filme Amor Acima de Tudo.

Título original: Everything, Everything
Realizadora: Stella Meghi
País: EUA
Ano: 2017
Género: Drama, Romance
Elenco: Amanda Stenberg, Nick Robinson, Anika Noni Rose, Ana de la Reguera
IMDb: http://www.imdb.com/title/tt5001718/


Sinopse:
Devido a uma doença rara que lhe afectou o sistema imunitário, desde muito pequena que Madeline (Amandla Stenberg), de 18 anos, vive fechada em casa. Para evitar infecções graves, a mãe (Anika Noni Rose), uma médica reconhecida, criou para ela um ambiente totalmente asséptico. A vida da rapariga limita-se àquela casa e a sua convivência resume-se à mãe e Carla (Ana de la Reguera), a enfermeira que cuida dela há já vários anos e que se tornou a sua melhor amiga. Um dia, uma nova família muda-se para a casa ao lado. Entre eles está Olly (Nick Robinson), um rapaz com quem começa a comunicar através da janela. Com o tempo, os dois apaixonam-se. Porém, conhecê-lo faz despertar nela um intenso desejo pela normalidade. Decidida a viver um amor igual aos outros, Madeleine decide fugir de casa com Olly e concretizar o maior sonho da sua vida: ver o mar…Com realização de Stella Meghie segundo um argumento de J. Mills Goodloe, um filme dramático que se inspira no romance homónimo de Nicola Yoon.

Opinião:
Madeline é uma rapariga igual a tantas outras, não fosse o facto de ter uma doença incurável que não permite que saia à rua e interaja com o mundo e com as outras pessoas, à excepção da mãe e de Carla, a sua enfermeira à 15 anos.

Madeline é uma jovem de 18 anos completamente resignada com a vida solitária que leva, até ao dia em que um rapaz de nome Olly se muda para a casa ao lado. A partir daí, a jovem sentirá um intenso desejo de viver, de experimentar coisas que nunca viveu e que sempre imaginou como o oceano e o amor.

Amandla Stenberg é Madeline, uma jovem confinada ao interior da sua casa.

Portanto, este filme é sobre uma viajem de auto-descoberta de uma jovem adolescente que, de um dia para o outro, começa a questionar a sua vida e o significado de estar vivo.

A casa onde Madeline vive, principalmente o seu quatro e "escritório" são lindos. Nota-se a preocupação da sua mãe em lhe arranjar um sítio calmo e bonito com elementos que a fazem lembrar o exterior. Mas existem muitas limitações na vida da jovem, que nunca saiu de casa, não frequentou a escola, a única amiga da sua idade é a filha de Carla que vai estudar para a Universidade e deixar Madeline para trás.

Madeline é uma leitora voraz e possui uma imaginação fértil, o que lhe permite visitar sítios exóticos e lugares comuns no interior da sua mente. A sua vida era simples e sem grandes emoções, quando aparece Olly. Eles começam uma relação, primeiro à distância, apaixonam-se e mais tarde fogem juntos para o Havai, onde Madeline experimenta coisas que nunca tinha experimentado e vive várias primeiras vezes como andar de carro, viajar de avião, ir às compras, nadar, mergulhar, coisas que muitos de nós dão como garantidas. Mas quais serão as consequências dos actos rebeldes desta jovem, seja para ela própria, para a mãe, para Carla e para Nick.

Olly e Madeline embarcam numa viagem que lhes permitirá amadurecer.

Um filme calmo e bonito com uma mensagem de descoberta do significado da vida. Digamos que Nick foi a desculpa que Madeline precisava para agir e viver um pouco.

Nick era um jovem com uma vida também ela difícil. Ele e a família estavam sempre a mudar de casa, porque o seu pai abusivo e violento não conseguia manter os empregos.

Em relação às representações, Amandla Stenberg (a Rue dos Jogos da Fome) e Nick Robinson estão muito bem, formando um casal fofo e com bastante química. De resto, todos os atores cumpriram muito bem os seus papéis.


O melhor: A representação de Amandla Stenberg e a grande reviravolta do enredo.

O menos bom: Passa uma mensagem demasiado adolescente (nada contra, mas tinha que apontar algo menos bom sobre este filme).

julho 18, 2017

Jiraiya | Personagens de Naruto

by , in

Jiraiya, era um dos sannins lendários de Konoha, juntamente como Tsunade e Orochimaru.

Um verdadeiro ninja é aquele que persiste independentemente daquilo que é atirado contra ele... Deixa-me explicar-te: Só há uma coisa que importa se és um verdadeiro shinobi e não é o número de jutsus que possuis. Tudo o que tu precisas é de coragem para nunca desistir! 

Jiraiya era um dos três sannins lendários de Konoha, juntamente com Tsunade e Orochimaru com quem formou uma equipa ninja sob a orientação do terceiro Hokage, Sarutobi.

No passado, treinou o pai de Naruto, Namikaze Minato, aquele que posteriormente se viria a tornar no 4º Hokage de Konoha. Mas é mais tarde que vem a treinar aquele que acaba por se tornar no seu mais querido aluno, Uzumaki Naruto. Este acaba por se tornar no pai que Naruto nunca teve, e a relação de ambos torna-se extremamente forte.

Era um shinobi extremamente poderoso. Um auto-proclamado prevertido e o popular escritor de uma série de livros de ficção para adultos chamada Icha Icha, da qual Kakashi era o maior fã. Além disso, era também conhecido como Gama Sennin, um legado que passou para o seu pupilo Naruto.

Jiraiya como Gama Sennin.

Curiosidades sobre o Jiraiya:

  • Formou-se na academia de ninjas aos seis anos de idade;
  • Recusou por duas vezes o título de Hokage de Konoha;
  • Os seus principais alunos tornaram-se líderes das suas vilas (Minato, Yahiko, Nagato, Konan e Naruto);
  • Foi de todos os shinobis de Naruto aquele que mais missões completou;
  • Possuía uma memória incrível, conseguindo decifrar códigos com facilidade;
  • A relação entre Jiraiya e Orochimaru recorda-me a relação entre Naruto e Sasuke.
julho 18, 2017

Minato Namikaze: Yondaime Hokage| Personagens de Naruto

by , in
Naruto
Namikaze Minato: Yondaime Hokage

Ser um ninja é estar em guerra constamente contra o ódio. Isto é verdade para todos nós.


O 4º Hokage é considerado por muitos como o mais poderoso shinobi que já existiu.

Quando a Kyuubi atacou a vila de Konoha, todos os shinobis uniram-se para proteger a sua aldeia. O quatro Hokage foi chamado a intervir. Este para proteger Konoha sacrificou a sua própria vida e selou o espírito da raposa dentro de um bebé recém-nascido. Esse bébe era Uzumaki Naruto, seu filho.

Durante muito tempo, a identidade do quarto Hokage foi mantida em segredo. Mais tarde, o seu nome acabou por ser revelado: Namikaze Minato, o "Relâmpago Dourado de Konoha".

Possuidor de habilidades incomuns era considerado um génio, daqueles que só surgem de 100 em 100 anos. Criou vários jutsus estranhos e poderosos.

Na Terceira Guerra Ninja era considerado extremamente perigoso. Tanto que os exércitos inimigos tinham ordens para fugir quando se cruzassem com ele.

Mais tarde, é também revelado aquilo que à muito já se suspeitava, o Yondaime é, de facto, o pai de Uzumaki Naruto.

Ao selar a Kyuubi em Naruto, Minato não pretendia que o filho fosse visto como o receptáculo da raposa, mas como um herói. Esse pedido não foi honrado pelos habitantes da vila que ainda temiam o demónio da raposa.

Minato foi treinado por Jiraya, um dos três Sannins lendários de Konoha. Jiraya viria mais tarde a tornar-se no mentor do seu filho. Assim, como Jiraya e, mais tarde Naruto, era capaz de invocar os Sapos Eremitas.  

Foi escolhido como sucessor pelo terceiro Hokage. Uma vez que para além de ser extremamente forte, tinha um bom coração, ao contrário do que acontecia com Orochimaru.

Para além de muitas outras técnicas, Minato inventou o Rasengan. O Rasengan concentra o chakra e muda a sua forma. Esta técnica ninja levou dois anos para ser criada e não necessita de selos para ser realizada. Com ela Minato elevou a manipulação do Chakra à sua máxima expressão.



Naruto
Naruto e Minato, como podem observar, Naruto é fisicamente parecido com o pai.
julho 17, 2017

Gaara Sabaku| Personagens de Naruto

by , in
Gaara na fase inicial do anime.

Gaara Sabaku é uma das mais fascinante personagens que compõem o universo Naruto. A sua primeira aparição foi durante os exames Chunin, e aí demonstrou uma personalidade vil, com a única preocupação de matar, revelando-se na altura extremamente forte em comparação com os outros intervenientes na prova.

A história de Gaara Sabaku expressa uma enorme solidão e desespero, tal como a história do nosso protagonista. À semelhança do que aconteceu com Naruto, no dia em que Gaara nasceu foi selado no seu corpo um demónio, no caso o Shukaku, o Bijuu de uma cauda. Este facto levou a que, desde criança, fosse odiado e temido por todos os habitantes da sua vila, a Vila Oculta da Areia, inclusive pelo seu próprio pai, o Yondaime Kazekage, que culpava o filho pela morte da esposa. Esta característica torna o passado de Gaara semelhante, em parte ao de Naruto e, talvez por isso, ambos tenham, ao longo do anime, desenvolvido uma relação de amizade bastante sólida. Naruto consegue influenciar positivamente a vida de Gaara pela garra que sempre demonstrou, mostrando a Gaara que é possível ter esperança.

Gaara forma equipa com os seus irmãos mais velhos, Temari e Kankuro, que o temem acima de tudo por sua personalidade instável. A personalidade frágil de Gaara tem ver com o facto de não poder dormir para não perder o controlo do seu Bijuu.

Gaara sofreu um acontecimento traumático no passado. A única pessoa que amava era o seu tio que o havia criado. No entanto, este acaba por tentar matá-lo revelando que o odiava por ter sido a causa da morte da sua irmã. Traumatizado por saber que a única pessoa amava o odiava, Gaara não se contém e lidera a sua outra personalidade tornando-se numa pessoa extremamente fria e com uma forte vontade de matar pessoas.

Uma curiosidade sobre esta personagem é que possui na sua testa uma espécie de tatuagem, que ele próprio fez com areia, no dia o que o seu tio morreu ao tentar matá-lo, essa tatuagem siginifica ironicamente "amor", o sentimento em que Gaara deixou de acerditar naquele dia.

A vida de Gaara muda completamente a partir do momento em que se cruza com Uzumaki Naruto, e não necessariamente para pior...
Gaara na fase Shippuden.

Um dia, eu gostaria de me tornar alguém importante para os outros, não apenas como uma arma hedionda, mas como o próximo Kazekage da Vila da Areia.

 

Pontos fortes de Gaara:

  • É um dos shinobis mais poderosos da história;
  • Na fase Shippuden revela-se um grande líder da Vila Oculta da Areia;
  • Depois de ser influenciado positivamente por Naruto, consegue se redimir de todo o mal que causou anteriormente e torna-se aliado da Vila de Konoha;
  • Tem aquele aspecto misterioso e cool que atrai as miúdas;
  • Desenvolve uma grande amizade para com Naruto. É o shinobi que mais o admira e respeita ao longo de todo o anime.



Pontos fracos de Gaara:

  • Ter que carregar uma cabaça gigantesca, ainda por cima cheia de areia, o tempo todo deve-lhe causar um sério dano às costas;
  • Sinceramente, acho esta personagem demasiado espectacular para ter pontos fracos, por isso mais não digo.

julho 17, 2017

Rock Lee| Personagens de Naruto

by , in
Rock Lee na fase inicial do anime.



Eu quero provar que posso ser um grande ninja, mesmo sem possuir ninjutsu ou genjutsu... Eu quero provar isso para o mundo inteiro!


Rock Lee não possui truques tremendos como os outros ninjas do universo Naruto, mas a sua férrea e obsessiva vontade de melhorar converteram-no num temível guerreiro.

Lee é uma das personagens mais cativantes da história. Ele toca-nos pela esperança, pela vontade, pela lealdade ao seu professor e pela grande rivalidade para com o seu colega de equipa, Hyuuga Neji.

Lee era ainda muito novo quando descobriu que nunca poderia ser um shinobi igual a tantos outros, no entanto, acabou por se tornar num shinobi completamente único, com uma força excepcional e uma vontade incrível de melhorar, por tudo o que conseguiu alcançar com o ajuda de Gai, seu sensei (professor), por quem demonstra uma lealdade quase obsessiva, tornou-se num verdadeiro génio do esforço.

Quando o destino desta personagem se cruza com o de Naruto tornam-se imediatamente amigos e rivais, competindo pelo título de maior génio do esforço.

Mesmo com as maiores contrariedades, Lee nunca desiste, tentando se tornar num grande shinobi. Sempre vendo em Neji, um génio dotado de nascença com um ninjutsu poderoso, como o seu grande rival. Para além de Neji, Ten Ten (uma das personagens mais apagadas da história, talvez por culpa de ter Lee e Neji na sua equipa) também faz parte da equipa de Lee.

Por tudo o que conseguiu alcançar só me restar dar os parabéns a Rock Lee!

Rock Lee na fase Shippuden.


Pontos fortes de Rock Lee:

  • Um dos shinobis mais trabalhadores e esforçados de todo o anime;
  • Tem uma grande lealdade (quase obsessiva) para com o seu professor Gai;
  • Sabe dar pancadaria como ninguém, nem mesmo Naruto lhe chega aos calcanhares;
  • Apesar das suas limitações de nascença, ele lutou para ser um grande shinobi.

Pontos fracos de Rock Lee:

  • Aquele cabelo à tigela (mesmo sendo uma homenagem a Bruce Lee) era necessário?
  • Algumas das suas técnicas são mais perigosas para ele próprio do que para os seus adversários;
  • Tem uma enorme falta de originalidade (tudo nele é uma cópia do seu professor Gai: as roupas, o cabelo, as técnicas ninja, etc).
julho 17, 2017

Hinata Hyuga | Personagens de Naruto

by , in
Hinata na fase inicial do anime.

Tu cometes erros... mas...por causa desses erros... ganhas a força para os enfrentar... É por isso que eu acho que és verdadeiramente forte. (Hinata Hyuga)


 
A Hinata é uma das mais adoráveis personagens do amplo universo de Naruto. Ao contrário da maioria das personagens femininas dos animes, que exibem geralmente um comportamento demasiado temperamental, Hinata é meiga, simpática e introvertida.

Pertencente à família principal do clã Hyuuga, um dos maiores clãs ninja da vila de Konoha, Hinata desde cedo demonstrou pouca aptidão para a luta, sendo considerada pelo seu próprio pai, Hyuuga Hiashi, como um fracasso.

Hinata nasceu como herdeira do clã Hyuuga, ao contrário do seu primo, Neji, que sempre nutriu um ódio profundo por ela e pelos outros membros da família principal do clã. Uma vez que os considera responsáveis pela morte do seu próprio pai. Para piorar a situação até a irmã de Hinata, cinco anos mais nova, Hanabi, tem um grande potencial, sendo considerada pelo pai das duas como mais forte que Hinata.

Hinata é da idade de Naruto e desde muito pequena que nutre uma grande paixão por ele. Paixão essa que nunca foi capaz de revelar.

Ela sempre observou Naruto e viu a sua grande dificuldade em ser aceite pelos outros. O facto de Naruto ser o pior da turma, mas apesar de tudo nunca desistir, levou Hinata a identificar-se profundamente com ele, visto que também ela não foi aceite como herdeira do seu clã, principalmente pelo seu pai, que sempre a olhou como uma grande desilusão. Tal como Naruto, Hinata sofre por ser fraca e por falta de apoio. Mas apesar de tudo, ela não desiste e tenta seguir Naruto como um exemplo, que apesar de tudo também nunca desistiu.

Hinata desejava secretamente ficar na equipa de Naruto, mas acabou por calhar na equipa de Kiba e Shino, e com eles criou uma relação de grande companheirismo e amizade, eles foram treinados por Kurenai.

Nos exames Chunin, por fatalidade do destino Hinata acaba por lutar contra o seu primo Neji. Devido ao grande incentivo de Naruto ela não desiste. No entanto, apesar da sua determinação ela não consegue derrotar o génio do seu clã. Após este episódio, Hinata cresce e torna-se mais forte criando inclusive uma técnica ninja só sua.

Hinata luta com determinação e, tal como Naruto, consegue surpreender tudo e todos com a sua força e resistência, treinando muito para se equiparar a Naruto e mostrar a seu pai, que tem a determinação necessária, para ser a legítima herdeira do seu clã.

Apesar da enorme complexidade desta personagem, ela é incrivelmente secundária. Hinata é uma das minhas personagens preferidas, e no meio de tudo isto ainda tem tempo de lutar pelo coração do nosso protagonista...

Hinata na fase Shippuden.

Pontos fortes de Hinata:

  • É uma das personagens mais esforçadas e trabalhadoras de todo anime, ficando a par com Naruto e Rock Lee;
  • Possui uma Kekkei Genkai extremamente poderosa, o byakugan;
  • Tal como Naruto, é extremamente leal e fiel aos seus amigos, principalmente, aos seus colegas de equipa, Kiba e Shino, e à professora Kurenai;
  • O seu amor e fé em Naruto nunca vacilam independentemente das circunstâncias;
  • É muito mais corajosa do que à partida podemos julgar (é a detentora do ato mais romântico e corajoso de todo o anime).

Pontos fracos de Hinata:

  • É tão envergonhada que no início do anime não consegue falar com Naruto, o que faz com que ele a julgue estranha;
  • Por vezes é tão boazinha e calma que até irrita;
  • Passa uma boa parte do anime a murmurar "Naruto-kun" para si própria;
  • Apesar de todos os seus esforços, a sua evolução ao longo do anime não parece ser assim tão grande.

Hinata no filme The Last.

julho 16, 2017

A Múmia, Alex Kurtzman| Opinião Filmes

by , in
Poster do filme A Múmia.

Título original: The Mummy
Realizador: Alex Kurtzman
País: EUA
Ano: 2017
Género: Ação, Aventura, Fantasia, Horror
Elenco: Tom Cruise, Annabelle Wallis, Sofia Boutella, Jake Johnson, Marwan Kenzari,
Courtney B. Vance, Russell Crowe, Javier Botet, Rasalingam Jungle,
Dylan Smith, Rez Kempton


Sinopse:
Nas profundezas do deserto, uma antiga rainha cujo destino foi injustamente tirado está mumificada. Apesar de estar sepultada em sua cripta, ela desperta nos dias atuais. Com uma maldade acumulada ao longo dos anos, ela espelha terror desde como areais do Oriente Médio até os becos de Londres.

Opinião:

Em Londres, no subsolo, é descoberto um túmulo de cavaleiros cruzados. Neste túmulo, no caixão de um desses cavaleiros, está guardada uma pedra vermelha muito mais poderosa do que poderemos suspeitar. Trata-se de uma peça importante num ritual negro que permitirá o surgir de um Deus egípcio extremamente perigoso e mortal.

No antigo Egipto havia uma princesa chamada Ahmanet, a qual era a única herdeira do trono. Contudo, quando Ahmanet já era crescida, o seu pai teve outro filho, um herdeiro masculino que acabaria com as suas pretensões ao trono do Egipto. Tomada pela ira, Ahmanet faz um pacto com o Deus da morte, Set, mata o pai, a esposa e o filho, um bebé recém-nascido, e prepara-se para matar o amante, numa espécie de ritual que permitirá que Set encarne nele e juntos dominem o mundo. Interrompida pelos sacerdotes egípcios, estes a aprisionam num sarcófago e o escondem nas profundezas de uma terra distante. Ahmanet é então apagada da história como se nunca tivesse existido, tornando-se a sua história numa lenda.

A princesa egípcia Ahmanet é interpretada pela lindíssima bailarina argelina Sofia Boutella.


No presente, o sargento Nick Morton e o seu colega Chris Vail vêem-se envolvidos acidentalmente num fogo cruzado com rebeldes que destroem uma cidade algures no Iraque, tudo isto quando buscam artefactos para roubar no meio do caos.

Um bombardeamento aéreo desencobrirá aquilo que estava escondido nas profundezas da terra. Trata-se do túmulo de Ahmanet que é libertada por Morton, e consequentemente acaba por o marcar como seu escolhido para completar o ritual de despertar do Deus Set.

A partir daqui começa a perseguição de Ahmanet a Morton. Desde as areias do deserto aos becos de Londres.

A caracterização da personagem Ahmanet está excelente.

O que é que posso dizer sobre as interpretações? Tom Cruise é Tom Cruise, sem tirar nem por, sei que ele tem excelentes filmes de ação como este ou até consideravelmente melhores, mas não é o meu ator preferido. Acho que se trata apenas do meu gosto pessoal (ou a falta dele depende do ponto de vista).


Tom Cruise é o herói deste filme, o Sargento Nick Morton.

Sofia Boutella está excelente. Adorei o modo como conseguiu encarnar um verdadeiro monstro e dar-lhe ao mesmo tempo um toque humano, porque apesar de tudo, Ahmanet já foi uma simples mulher, se bem que herdeira de um trono. É impossível não sentirmos pena dela quando é aprisionada pela poderosa organização Prodigium liderada pelo Dr. Jekyll. A sua personagem é de longe a mais rica da história, aquela cujo passado é dissecado e mostrado aos espetadores.


Ahmanet é aprisionada pela organização Prodigium.

Destaco ainda a interpretação daquele que é já considerado um tubarão da sétima arte, Russel Crowe. O Sr. Crowe tem aquele seu charme que a idade não consegue apagar e um talento inegável que apenas melhora com o tempo. A sua personagem, o misterioso Dr. Henry Jekyll, a principio me pareceu de algum modo deslocada para a história em questão, mas depois passou a ser imprescindível para o desenrolar desta e de outras possíveis sequelas no futuro.


Russel Crowe é o misterioso Dr. Henry Jekyll.

Negativamente, destaco a intervenção de Annabelle Wallis como Jenny Halsey que ficou de certo modo apagada pelo magnetismo da personagem Ahmanet de Sofia Boutella.


Tom Cruise e Annabelle Wallis como Nick Morton e Jenny Halsey, respetivamente.


O melhor: Ahmanet, desde a interpretação de Sofia Boutella à sua caracterização, tudo estava perfeito do meu ponto de vista.

O menos bom: O enredo não é dos mais originais, mas vale a pena dar uma vista de olhos.
julho 16, 2017

Sakura Haruno | Personagens de Naruto

by , in
Sakura na fase inicial do anime.

Haruno Sakura é uma kunoichi (termo usado no anime para denominar uma mulher ninja) da Vila de Konoha e integrante do time 7, equipa ninja composta por Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha e liderada por Kakashi Hatake.

Inicialmente, é uma miúda bastante frágil que apesar das excelentes notas não consegue se equiparar aos seus colegas de equipa Naruto e Sasuke. Pode ser considerada o elemento mais fraco do grupo na primeira fase do anime. E, apesar da sua grande evolução enquanto kunoichi médica, sob a orientação de Tsunade, Sakura não é propriamente boa em combate corpo a corpo.

Completamente apaixonada/obcecada por Sasuke, no início trata Naruto, ele próprio apaixonado por ela, com algum desprezo e arrogância. Contudo, com o tempo acaba por reconhecer o valor de Naruto e ser um dos seus maiores apoios.

Tal como Naruto, Sakura não desiste de trazer Sasuke de volta para Konoha. Mas, ao contrário de Naruto que nunca em momento algum vacila do seu objetivo, Sakura chega a duvidar...

Sakura na fase Shippuden.

Pontos fortes de Sakura:

  • Uma miúda inteligente que tira sempre as melhores notas da turma;
  • Sabe aquilo que quer e é incrivelmente presistente;
  • Gosta de ajudar os outros;
  • Possui uma grande lealdade para com Naruto.


Pontos fracos de Sakura:

  • Passa o anime quase todo a gritar "Sasuke-kun";
  • No início do anime trata o Naruto com ódio e desprezo sem nenhuma razão;
  • Possui uma paixoneta doentia por Sasuke, mas não conseguimos perceber porquê;
  • É uma personagem apagada sem uma história própria bem definida;
  • Quer ser forte, mas está longe de ser uma das kunoicis mais fortes da história.



My Instagram