Um Desejo Inevitável, Lorraine Heath | Opinião Livros

Capa-do-livro-As-Lições-do-Amor-Lorraine-Heath


PRÉMIO ROMANCE HISTÓRICO DO ANO


Sinopse:
Nascido nas ruas mas educado na aristocracia, Drake Darling não consegue fugir das suas origens humildes, sobretudo porque Lady Ophelia Lyttleton lhas relembra constantemente.
Para ela, Darling nunca será um verdadeiro nobre.
Até ao dia em que Darling salva Lady Ophelia de se afogar nas águas do Tamisa e descobre que ela sofre de uma inexplicável perda de memória. Aproveitando essa oportunidade, ele decide castigar Lady Ophelia, convencendo-a de que ela é sua criada.
Contudo, enquanto brinca a este malicioso jogo, Darling fica inevitavelmente rendido ao charme de Lady Ophelia.
Ophelia parece corresponder aos seus sentimentos, mas está inquieta. Sente que algo na história dele não bate certo. E quando recupera finalmente a memória, fica devastada e aterrorizada com a traição de Darling. Agora, ele terá de provar que merece a confiança dela para reconquistar o seu coração.
Poderá a paixão ser mais forte que o preconceito?



A História:


Depois de ler As Lições de Amor de Lorraine Heath e ter ficado encantada com a sua escrita, praticamente corri para ler o segundo livro da série, Um Desejo Inevitável. Neste segundo livro temos a história de Lady Ophelia e do misterioso Drake Darling, ambos os personagens constavam do livro anterior como personagens secundárias, ela é uma das melhores amigas de Grace, a irmã adotiva de Drake. Ophelia e Drake odeiam-se à partida, apesar de existir claramente uma grande atração entre eles, mas a sua relação vai levar um grande revés neste livro.

Lady Ophelia, por circunstâncias a principio desconhecidas, é resgatada do rio Tamisa por Drake que a principio desconhece a identidade da dama que resgatou do rio e quando descobre que ela é, na verdade, Lady Ophelia elabora um plano para se vingar de todo o desprezo que tem sofrido por parte da arrogante Lady durante anos. Ophelia nunca hesitou em rebaixar Drake, tratando-o como a um criado, alguém que estivesse abaixo dela. Assim Drake confessa para a amnésica Ophelia que ela é sua criada. O plano inicial deviria durar apenas um dia, mas as coisas acabam por sair de controlo e Drake ver-se-à enredado no seu próprio plano perverso.



As Personagens:


Lady Ophelia Lytteton

Margot Robbie
Principais características físicas:
Cor do cabelo: Loiro
Cor dos olhos: Verdes
Estatura física: Mediana

Ophelia Lytteton é uma aristocrata de nariz empinhado, filha de um conde que se considera acima do povo e trata os seus empregados de modo extremamente descortês. Mas a sua fachada fria e cruel esconde um segredo sombrio que a faz se considerar indigna de qualquer homem.

Ambos os pais de Ophelia faleceram e ela vive com o irmão que esbanjou praticamente toda a fortuna da família. Ophelia possui um dote bastante avulutado ao qual o irmão não consegue por as mãos, esse dote não será dela caso ela se case com um plebeu, só um nobre terá acesso ao seu dote, mas o mesmo poderá chegar diretamente às suas mãos quando ela completar trinta anos.

Ophelia convenceu as suas amigas que pretende casar por amor, mas na verdade aquilo que ela ambiciona é permanecer solteira até completar a idade em que poderá receber o seu próprio dote e ser livre.


Uma personagem de muitas camadas, ao longo da história Lorraine Heath vai despindo essas camadas uma a uma perante os nossos olhos até que Ophelia passa a ser uma das personagens mais humanas que encontramos num livro do género e as suas atitudes se não desculpáveis passam a ser de algum modo compreensíveis aos nossos olhos.


Drake Darling

Ben Barnes (em O Retrato de Dorian Gray)

Principais características físicas:
Cor do cabelo: Negro, um pouco mais compridos do que ditava a moda da época
Cor dos olhos: Negros
Estatura física: Alto e musculoso
Tatuagens: Um dragão colorido que ocupa todas as suas costas

Drake Darling, um ex-menino de rua que foi resgatado pelo duque de Greystone e pela sua esposa Frannie e educado juntamente com os filhos destes como se fosse seu próprio filho. Drake cresceu como um homem de impressionante beleza e tornou-se no gerente de um clube de jogos extremamente bem sucedido, o Dodger's que foi fundado por Frannie, sua mãe adotiva, Jack Dodger e o conde de Claybourne, personagens que algueres no passado tiveram as suas própirias histórias contadas em livro por Lorraine Heath. Mas, na verdade, Drake nunca se sentiu como um verdadeiro membro da família, apesar de ter sido tratado como tal por todos.

Apesar de rico e respeitado por todos, Drake considera-se sujo e indigno de pretencer àquela família. Filho de um ladrão e assassino, considera-se contaminado pelo sangue do pai e não quer casar para não passar o seu sangue contaminado aos seus filhos. No fundo Drake ainda se sente como o menino de rua sujo e assustado que entrou na casa do duque de Greystone pela chaminé para o roubar...

Também ele uma personagem de múltiplas camadas, Drake terá que lutar contra os fantasmas do seu passado para aceitar o seu futuro.


Conclusões:

Simplemente adorei este livro, posso dizer que o final maravilhou-me completamente e que quando me recordo dele simplesmente não consigo parar de sorrir.

Tanto Ophelia quanto Drake são personagens de múltiplas camadas que nos cativam por tudo o que passaram na vida até chegarem aos braços um do outro. Antes que ambos se possam entregar a uma maravilhosa história de amor, tanto um como o outro tem que aprender a aceitar e amar a si próprio acima de tudo.

Uma maravilhosa história de amor que é muito mais do que isso. Trata-se de uma história de crescimento interior de duas pessoas que todos os seus amigos vêm como maravilhosas à exceção dos próprios. Ver a evolução da sua relação e como ambos são perfeitos um para o outro faz parte da magia deste livro. 


O melhor: O final maravilhoso que ainda hoje me faz sorrir.

O menos bom: Talvez o facto de Drake ter demorado demasiado tempo para contar a verdade a Ophelia.

Sobre a autora:

Lorraine Heath é uma autora norte-americana, bestseller do New York Times e do USA Today, que conta com mais de 60 romances publicados.
 Quando se licenciou em Psicologia pela Universidade do Texas, Lorraine não fazia ideia de que tinha acabado de ganhar uma base valiosíssima que lhe permitiria criar e descrever personagens consideradas quase «reais».
Por essa razão, os seus livros já foram nomeados e contemplados com inúmeros prémios, entre os quais o Prémio RITA para Melhor Romance e, por duas vezes, o prémio All About Romance (AAR) para a mesma categoria.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim. Sinta-se livre de expressar as suas opiniões, ideias ou simplesmente desabafos. Prometo responder sempre que possível.
Muito obrigada pela sua visita!

My Instagram