sábado, 31 de outubro de 2020

Animes e Mangás: Classificação por Público-Alvo

Poster animes e mangás: classificação

Confesso que a cultura japonesa causa-me um grande fascínio e assumo-me como fã de animes e mangás. Mas acontece que até um grande fã de animes e mangás se sente perdido e confuso no meio de tantas obras que existem por aí.

A principal forma de classificação de animes e mangás é de acordo com o seu público-alvo. Antes de enunciar as classificações de animes e mangás que existem vou falar um pouco sobre cada um destes conceitos.


O termo anime refere-se a uma animação ou desenho animado. A palavra é a pronúncia abreviada de "animação" em japonês, onde esse termo se refere a qualquer animação, independentemente do país. Para os ocidentais, a palavra refere-se às animações oriundas do Japão.

A origem da palavra é controversa, podendo vir da palavra inglesa animation (animação) ou da palavra francesa animé (animado). No Japão produzem-se filmes animados com conteúdos variados, dentro de todos os géneros possíveis e imagináveis (comédia, terror, drama, ficção científica, etc.).

Olhos característicos em anime (Anime Kuragehime).

Uma boa parte das animações japonesas possui uma versão em mangá. Os personagens de anime e mangá destacam-se, principalmente, pelos olhos grandes, bem definidos, redondos ou rasgados, cheios de brilho e muitas vezes com cores chamativas, para que, desta forma, possam conferir mais emoção aos seus personagens. Os animes podem ter o formato de séries, filmes ou home video (OVAs e OADs) ou via internet (ONAs).

Anime do Studio Glibli.

A indústria de anime consiste em mais de 430 estúdios de produção, incluindo grandes nomes como o Studio Ghibli, Gainax e Toei Animation. Os animes têm tido um sucesso cada vez maior a nível internacional.


No ocidente, mangá é a palavra usada para designar a banda desenhada feita no estilo japonês. No Japão, o termo designa quaisquer histórias de banda desenhada. A maioria dos animes resulta da adaptação de um mangá, mas também há o processo inverso em que um anime pode dar origem a um mangá, aqui o maior exemplo poderá ser Code Geass, um anime de enorme sucesso que acabou por ganhar uma versão em mangá.

Code Geass, Volume 1.

No Japão, as pessoas de todas as idades leem mangás. Existem obras dos mais variados géneros: ação-aventura, negócios e comércio, comédia, detetive, drama histórico, horror, mistério, romance, ficção científica e fantasia, sexualidade, jogos e suspense, entre outros.

Desde a década de 1950, que o mangá tornou-se uma parte importante da indústria editorial japonesa, ganhando um público mundial significativo.

Os mangás são tipicamente impressos em preto e branco e devem ser lidos da direita para a esquerda (ver exemplos retirados do mangá Haikyuu!! abaixo). No Japão, o mangá é geralmente publicado em grandes revistas da especialidade, muitas vezes contendo várias histórias, cada uma apresentada em um único capítulo a ser continuado na próxima edição. Se a série for bem sucedida, os capítulos podem ser republicados em volumes encadernados.


Um artista de mangá (chamado de mangaká em japonês) normalmente trabalha com alguns assistentes e está associado a um editor criativo de uma editora. Se uma série de mangá é popular o suficiente, pode ganhar uma versão animada ou live-action, mesmo durante a sua publicação, como foi o caso de Naruto, que se tornou num dos animes de maior sucesso à escala mundial ou do mangá shounen-ai Seven Days cujos dois volumes foram adaptados diretamente em dois filmes live-action.

   

 



Classificação de animes e mangás

Podemos classificar os animes e mangás de acordo com o seu público-alvo, ou seja em cinco grandes grupos etários, são eles:

Kodomo: feitos para crianças, geralmente dos 4 aos 8 anos.

Anime Doraemon

Um anime a educar crianças desde 1979. Doraemon é um dos melhores e mais representativos exemplos dos animes Kodomo. A série anime, adaptada de um mangá homónimo da autoria de Fujiko F Fujio que começou a ser lançado em dezembro de 1969, é sobre um gato robótico chamado Doraemon que voltou dois séculos no passado para ajudar um estudante desastrado chamado Nobita Nobi.

A maioria dos episódios de Doraemon são humorísticos, com lições morais a respeito de valores tais como a honestidade, a perseverança, a coragem, a família e o respeito. Várias questões relacionadas ao meio ambiente aparecem nas histórias, como espécies em via de extinção, o desflorestamento, e a poluição.


Shounen: Animes direcionados ao público masculino jovem, muitas vezes possuem ação e lutas, mas também englobam alguns romances.

Anime Naruto.


O maior e mais conhecido exemplo de animes Shounen é Naruto e a sua sequência Naruto Shippuden, a história do ninja trapalhão que sonha se tornar no líder da sua aldeia encantou milhões de pessoas em todo o mundo. Um anime voltado para o público jovem do sexo masculino, à muito que Naruto ultrapassou esta e muitas outras barreiras!

Também adaptado de um mangá de sucesso da autoria de Masashi Kishimoto, o anime foi lançado em 2002 e continuou até 2017, onde terminou num dos arcos mais contestados pelos fãs, o da Terceira Grande Guerra Ninja.

Mesmo com várias falhas a apontar na obra, como a falta de desenvolvimento de algumas das suas personagens mais promissoras, Naruto conquistou um lugar na história como um dos animes mais famosos do Japão.


Shoujo: Animes focados para o público feminino jovem, geralmente trabalha com romance ou poderes mágicos.

Anime Hana Yori Dango.

Hana Yori Dango é um dos mais conhecidos exemplos de animes shoujo, talvez muito à conta das suas várias adaptações em séries live-action asiáticas. A história de Makino conheceu várias versões e todas de grande qualidade. Em todos os países asiáticos  onde foi lançada uma versão da história esta foi um verdadeiro sucesso.  Tudo começou com o mangá em 1992 e desde então o sucesso de Hana Yori Dango nunca mais parou.

Aquilo que mais cativa em Hana Yori Dango é que apesar de ser uma história cliché, menina pobre conhece e se apaixona por rapaz rico, apresenta um algumas características únicas que tornaram a história num grande sucesso, nomeadamente, um  protagonista masculino bastante peculiar e excêntrico, uma protagonista feminina forte e batalhadora e por ser uma história pioneira ao abordar o bullying e o preconceito de classes sociais como não ainda não havia sido feito até então no Japão. Grande parte do sucesso do mangá se deu, principalmente, por abordar a violência nas escolas, pois a autora confessou que recebeu inúmeras cartas de fãs a relatar a suas experiências dolorosas. 

Versão koreana de Hana Yori Dango em kdrama.


Muitos animes e mangás subsequentes acabaram por se inspirar em Hana Yori Dango criando fórmulas semelhantes para conquistar um público sedento e implementando imensos clichés de shoujo que figuram até hoje.

Makino Tsukushi é uma menina pobre que estuda num colégio de elite frequentado pelos filhos das pessoas mais ricas e influentes do Japão. Nesse colégio existe um grupo, ainda mais selecto, de quatro rapazes chamado de F4 (Flowers Four). Os F4 representam o topo da hierarquia do colégio e representam também aquilo que Makino mais odeia na escola onde estuda por imposição da família, que é a superioridade das classes sociais mais altas em relação às pessoas mais pobres. Na escola Makino é rebaixada constantemente por não pertencer à mesma classe social dos colegas e solitária acaba por ir em auxílio da única colega que lhe mostra alguma bondade, mas acaba por se tornar alvo do líder dos F4 o impulsivo e imaturo Tsukasa Domyoji que depois de a marcar como alvo para toda a escola, se apaixona perdidamente por ela, por ser a única pessoa que lhe faz frente. Por outro lado, Makino está secretamente apaixonada por outro membro dos F4, o solitário Rui Hanazawa.  Grande parte o anime segue nesta dinâmica entre Tsukasa-Makino-Hanazawa, sendo que Makino é demasiado orgulhosa para dar o braço a torcer a Tsukasa e Hanazawa, uma das personagens menos interessantes do anime, só tem olhos para uma amiga de infância.


Seinen: Animes com assuntos mais sérios e pesados, geralmente para adultos.

Anime Monster


Um anime bastante sombrio, Monster narra a descida ao inferno de um promissor neurocirurgião japonês que ao optar por salvar uma criança ao invés de um importante político acaba por ver a sua carreira e todo aquilo que havia conquistado serem-lhe retirados, como se isso não bastasse, anos mais tarde, ele descobre que a criança que salvou era muito mais perigosa do que aquilo que alguma vez poderia imaginar, um  Serial Killer psicótico que irá afundar ainda mais a vida do nosso infeliz protagonista. Johan Liebert retorna para, segundo ele, vingar o seu salvador, mas esta obessão doentia trará consequências ainda mais trágicas para a vida do doutor Kenzo Tenma.


Josei: focam-se em histórias e experiências de mulheres japonesas, abordando o romance de uma forma mais realista do que os animes shoujo.

Anime Nodame Cantabile

Nodame Cantabile é acima de tudo um anime sobre música clássica, onde o casal de protagonistas cresce profissionalmente em conjunto num registo algo cómico. Com várias temporadas e um final devidamente fechado, Nodame Cantabile não é um anime que me tenha cativado por aí além, mas vale a pena a indicação por ser um bom exemplo de um anime Josei de sucesso.

Contudo, à que ter em atenção que mesmo que não nos encaixemos no público-alvo de certo anime isso não quer dizer que não podemos assistir a esse anime, eu própria gosto de assistir a animes de várias classificações seja Kodomo, Shounen, Shoujo, Seinen ou Josei e não tenho nenhum problema com isso.


Os termos seguintes não são géneros propriamente ditos, mas uma característica bastante presente em muitos animes:

Shoujo-ai e Yuri: histórias que se focam no romance entre personagens femininas. Enquanto no shoujo-ai temos histórias mais inocentes, sem cenas explícitas, no yuri temos um ponto de vista mais maduro e cenas mais explícitas.

Anime Citrus

Não assisti a Citrus, mas basicamente conta a história de duas jovens muito diferentes que estudam num colégio feminino e que se tornam irmãs devido ao casamento dos pais. Parece que a miúda loira quer arranjar um namorado, mas a miúda de cabelos escuros está de olho nela…


Shounen-ai e Yaoi: histórias que se focam no romance entre garotos. No shounen-ai temos histórias mais inocentes, com cenas menos explícitas, no yaoi temos cenas explícitas da intimidade dos personagens e com uma abordagem mais adulta.

Anime Love Stage!

Love Stage!  foi o último anime que assisti e marca a minha fase yaoi, pois ando viciada em mangás yaoi, mas parece que existem muitos poucos animes do género e Love Stage! é, na verdade, um shounen-ai bem levinho que nos conta a história de amor entre Izumi e Ryoma. Ryoma é um jovem ator bastante famoso que apaixonou à 10 dez anos atrás por uma miúda com que fez um anúncio publicitário, mas acontece que depois de dez anos ele descobre que a jovem por quem se apaixonou é na verdade do mesmo género que ele. Será que os seus sentimentos vão mudam depois de dez anos apaixonado? Parece que não...


Mecha: animes com robôs gigantes.

Anime Code Geass

Existem vários animes do género que podia eleger e alguns bastante mais expressivos do género mecha, mas Code Geass é um dos meus animes favoritos e num plot super complicado, com vários géneros misturados, que funciona às mil maravilhas, as personagens do anime conduzem robôs gigantes chamados KnightFrames, portanto, Code Geass é um exemplo como outro qualquer.

Ecchi: são os animes com cenas sensuais, sem sexo explícito, normalmente com alguma carga de humor.

Anime Okusama Ga Seito Kaichou!

Um bom exemplo daquilo que é um típico anime echi é Okusama Ga Seito Kaichou!. Neste anime e como é comum neste tipo de obras, o protagonista vê-se constantemente assediado por várias jovens de proporções avantajadas. 

Para mim, a característaca que mais chama a atenção num anime do tipo é a "sorte" do protagonista de cair sempre por cima da meninas... Escusado será dizer que apesar ter gostar de assistir a alguns animes deste género perfiro outro tipo de obras.


Hentai: são animes que não apresentam um enredo muito elaborado e são destinados para maiores de 18 anos. Resumindo, tratam-se de anime com conteúdo pornográfico.

Anime XL Joshi

No anime XL Joshi, a protagonista trabalha num escritório e tem um colega que é muito rígido e exigente com ela, mas o que acontece quando ele descobre que ela testa produtos para ganhar algum dinheiro extra e que o último produto que ela recebeu para testar são preservativos XL… Como se trata de um anime hentai já sabem o rumo da história.

Slice of Life: o foco deste gênero é demonstrar em detalhes o cotidiano e o estilo de vida de um personagem ou grupo. Tradições, cultura e até hábitos de alimentação ganham destaque em um ponto de vista íntimo.

Anime Servant x Service

Servante x Service é um anime que nos conta o dia a dia de um grupo de funcionários de uma repartição pública do Japão e, apesar do chefe de seção ser um coelho de peluche cor-de-rosa??, toda a história decorre num ritmo bem realista.


Vida Escolar: histórias que se passam em ambientes escolares, com protagonistas que são estudantes.

Anime Kaguya-sama: Love is War

Um dos animes mais badalados dos últimos tempos Kaguya-sama: Love is War passa-se num colégio de elite do Japão e os seus protagonistas são os melhores alunos dessa escola. Portanto, é facil compreender porque apresento este anime como exemplo de um anime deste género.

Harem: O foco aqui é um jovem, que geralmente começa o anime sentindo-se perdido na vida. Mas a sua história dá uma reviravolta quando ele descobre um destino fantástico e acaba em um ambiente - trabalho ou escola - rodeado por garotas ou mulheres lindas.

Anime Nisekoi

Confesso que não sou apreciadora do género, mas os animes Harem têm um público bem fiel e são um tipo bem comum de anime.


Gyaku Harem: Também conhecido como Harem reverso, tem a trama similar às dos animes harem, mas com uma mulher sendo o foco do desejo de vários homens.

Anime Yamato Nadeshiko.

Assisti a este anime à muito tempo atrás, mas basicamente trata-se de uma menina que sofreu um grande desgosto de amor e que desde então não sai de casa e negligencia a sua imagem. Acontece que a tia dela é uma mulher muito rica que tem uma mansão, onde a sobrinha vive, nessa mansão vivem também quatro belos rapazes que não terão de pagar a renda se tornarem a menina "bonita" novamente...


Isekai: Pessoas comuns que vão parar em mundos fantásticos são o foco dos animes desse gênero. Nesses novos ambientes - universos paralelos, jogos, etc - os protagonistas acabam se tornando também extraordinários.

Anime My Next Life as Villainess

A protagonista de My Next Life as Villainess é uma adolescente que morre no nosso mundo e reencarna numa personagem de um dos seus jogos favoritos, mas acontece que ela acaba por reencarnar como a vilã do jogo. A partir daí Catarina Claes fará de tudo para alterar o seu destino, já que todas as rotas do jogo terminam de modo trágico para ela. 

Este anime também é um Harem Reverso já que todas as personagens principais do anime (homens e mulheres) acabam por ter sentimentos românticos pela protagonista que é demasiado burra para entender isso.


Kodomomuke: Animes em geral bem divertidos, mas com uma abordagem educativa para crianças. Ainda assim, são atrativos para adultos, muitas vezes, por sua estética ou personagens cativantes.

Anime Heidi

Quem não conhece a história de Heidi, uma menina que fica orfã e vai viver com o avô nos Alpes suíços? Um anime lançado em 1974 que marcou várias gerações e que foi assistido tanto por miúdos como por graúdos.

Apesar de não ser necessariamente comum, um anime não está obrigatoriamente preso a um determinado género, ele pode abordar várias temáticas e ser incluído em mais do que um dos géneros mencionados acima.

Espero que este post possa ser útil a quem, como eu, se sente confuso perante a grande quantidade e variedade de animes e mangás que existem por aí.

Previous Post
Next Post

10 comentários:

  1. Oi Sonia, tudo bem? Parabéns pelo post, ficou incrível! Imagino o quão trabalhoso foi elaborar este post, pois são variados tipos de animes não é mesmo? Eu particularmente não tinha conhecimento da grande variedade e quantidade que existem por aí. É de deixar qualquer um confuso, ainda bem que você trouxe este post, pois agora dá para se situar. Adorei. Beijo!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Luciano :)
      Obrigada! Foi mesmo trabalhoso elaborar este post. Existem tantos animes por aí que é difícil nos situar-mos.
      Beijo

      Eliminar
  2. Olá
    Há algum tempo que não vinha aqui, mas não me esqueço :)
    Adoro o teu blogue e olha que surpresa este posta. Adoro anime, adoro o Hayao, adoro o Studio Ghibli, adoro adoro adoro. Fizeste um post super completo, tanta informação que eu ainda não conhecia <3
    A Heidi foi dos primeiros que vi em pequena, a Heidi, a Candy Candy, o Tom Sawyer, a Ana dos Cabelos Ruivos, Belfy & Lillibit, as Fábulas da Floresta Verde, Bana e Flapi... etc etc etc :D todos japoneses <3
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra!
      Também adoro o Studio Ghibli, "Grave of the Fireflies" é um anime simplesmente mágico, mas existem muitos outros…
      A "Heidi" também marcou a minha infância, foi, talvez, o primeiro anime que assisti na vida, isto sem ter qualquer noção do que era um anime.
      Obrigada!
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Aaa eu adoro animes e mangás mas não conheço de forma tão profunda. Eu adoro ler para passar o tempo e geralmente gosto dos mais curtinhos. Adorei seu post!!

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Leyanne.
      Ultimamente, por falta de tempo, também tenho optado pelos animes e mangás mais curtinhos.
      Obrigada! Este post demorou imenso tempo a fazer… Mas valeu a pena.
      Abraço

      Eliminar
  4. Ei, tudo bem? O seu post ficou bem completo, deixa tudo explicadinho, às vezes as pessoa quando começam a assistir animes ficam completamente perdidas com esses termos e esse post é bem útil. Eu gosto bastante de animes, desses que você apresentou ei conheço alguns, Naruto, Nisekoi e Kaguya-sama, o mais divertido de todos na minha opinião. Eu também não gosto muito de animes no estilo harém, porque não curto nem um triângulo amoroso, imagina esse monte de relações amorosas kkkkk. O post ficou incrível, beijocas!

    https://resenhabookshouse.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi.
      Obrigada! Fico muito contente que tenha achado o meu post útil, pois esse foi o meu objetivo ao criá-lo.
      Também adoro Kaguya-sama, acho o seu autor genial, pois a comédia inteligente não é para todos, kkkkk.
      Não gosto de animes do estilo harém pelo mesmo motivo e triângulos amorosos também não são a minha praia, se pela sinopse de determinado anime ou mangá deduzo que o triângulo vai ser muito enrolado (se é que me entende) desisto da obra.
      Beijo

      Eliminar
  5. Gente que postagem sensacional! Eu amei! Eu gosto muito dos animes shoujos, mas hoje me identifico mais com o Josei! Nodame Cantabile se tornou um dos preferidos da mnha vida! Parabéns pelo post!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi :)
      Obrigada!
      Adorei a primeira e segunda temporadas de Nodame Cantabile, mas acho que comecei a cansar-me da história na temporada final, por a relação dos protagonistas não ter a evolução que pretendia (falta de paciência da minha parte), mas a história foi adaptada em série! Quero assistir em breve e comparar com o anime.
      Beijos

      Eliminar

O seu comentário é muito importante para mim. Sinta-se livre de expressar as suas opiniões, ideias ou simplesmente desabafos. Prometo responder sempre que possível.
Muito obrigada pela sua visita!